As Oportunidades na Crise
2 Agosto, 2017
Trabalhar com os outros
2 Agosto, 2017

Atitude… A Energia do Sucesso

Há dias um amigo, por quem tenho um grande apreço e respeito, business coach de profissão, disse-me que hoje em dia os postos de trabalho mais seguros são os que são ocupados por pessoas que trabalham por conta própria. Confesso que fiquei perplexo porque a ideia que tinha (e que penso ser dominante) era contrária – a segurança no trabalho é maior em quem trabalha por conta de outrem. Perguntei-lhe, por isso: “estás a dizer-me que os postos de trabalho mais seguros são os das pessoas que trabalham por conta própria e não os das que trabalham por conta de outrem?” Respondeu-me que sim, explicando-me que a maioria das pessoas que trabalham por conta de outrem dificilmente podem influenciar a gestão e o desenvolvimento do negócio, o que significa que a segurança do seu posto de trabalho está nas mãos dos outros e não nas suas: se a empresa e o negócio forem bem geridos, estará seguro; mas se, pelo contrário, essa gestão for inapropriada, então essa segurança é aparente, porque mais tarde ou mais cedo ficam sem trabalho.

Como tenho por hábito procurar encontrar os motivos que assistem a quem me coloca perante o que é diferente daquilo que penso, decidi refletir na bondade da perspetiva do meu amigo, procurando compreender as suas razões. Passados uns dias tinha-o percebido e concordava parcialmente com ele. Quando o encontrei disse-lhe que aceitava a sua perspetiva, mas que achava que a mesma precisava de ser complementada com um fator adicional, esse sim que marca a diferença: a atitude – perante a vida, face ao trabalho, em relação a tudo aquilo que nos rodeia. Porque quem não tem atitude dificilmente consegue gerir com sucesso as ameaças e capitalizar as oportunidades que surgem naturalmente em quem trabalha por conta própria.

Na realidade, é a atitude perante nós próprios e face ao que nos acontece que nos leva às nuvens ou nos deixa com uma neura horrível, muitas vezes sem sabermos porquê. Por isso, é um erro ignorar a atitude, porque a atitude é tudo: governa a forma como percebemos os outros e como os outros nos percebem. Um processo que deixa muitos de nós confusos, uma vez que raramente paramos para pensar como é que a atitude, nos pode levar às nuvens ou deixar-nos com uma neura inexplicável que teima em não nos deixar, para além de enviesar o modo como percebemos e somos percebidos pelos outros.

A vida exige-nos atitude e a atitude requer uma de duas escolhas: ganhar coragem e auto motivação para ir em frente e enfrentar com confiança as situações, sobretudo as mais adversas; ou ter pena de nós mesmos e entrar num processo de autodestruição como pessoas. Cada pessoa pode assim escolher entre libertar fluxos de energia positiva que a levam ao sucesso pessoal e profissional ou gerar fluxos de energia negativa que a bloqueia e afunda cada vez mais. Todos temos momentos e tempos difíceis, sentimentos negativos, mágoas e dores emocionais e físicas. A diferença está na atitude com que os encaramos, porque não é o que nos acontece que conta, mas sim a forma como respondemos ao que nos acontece.